Alfarrábio  
  :: Alfarrábio ::
Por Paulo Bicarato
 

home | e-mail | icq 267228436

Somos apenas os vazios entre os nós da rede. E estamos num grande boteco.

Paulo/Male/31-35. Lives in Brazil/São Paulo/Guaratinguetá, Vale do Paraíba, speaks Portuguese. Spends 20% of daytime online. Uses a Normal (56k) connection. And likes Cybercultura/Jornalismo.
This is my blogchalk:
Brazil, São Paulo, Guaratinguetá, Vale do Paraíba, Portuguese, Paulo, Male, 31-35, Cybercultura, Jornalismo.


Quer deixar seu recado?
Assine aqui.

Paulo Bicarato
Jornalismo, literatura, poesia e elucubrações diárias. Paulo Bicarato de peito aberto,
(ar)riscando palavras vivas ao vento.


.............

e5Cr3v1nH4çõEs


:: Especial ::

Guimarães Rosa


:: Meus artigos::

Nova Economia
WideBiz

.............



:: Arquivo::


Catraca eletrônica



on-line

sexta-feira, outubro 31, 2003

:: Alea Jacta Est ::

Dispersando, cambada!

Ou, como sugeriu um aliado: reagrupai e esporoficai-vos.

MetaFora não é mais o que era. A máfia que controlava as senhas foi pra Croatã.
Deixaram algumas coisas de herança para o mundo:

* Uma teoria sobre Informação Livre. aqui e aqui
* Um wiki recheadaço.
* Uma pá de idéias para projetos coletivos.
* Um método de produção colaborativa.
* Os arquivos das listas MetaFora e Xemele.
* Três listas em funcionamento, seguindo a divisão da tríade da informação livre: infrafísica, infralógica e ações.

Apropriem-se.

por Bicarato | Link :7:44:00 PM |


:: BookCrossing Gonzo ::
Você quer trocar este livro do Rubem Fonseca, *A Grande Arte*, por um par de meias usadas?

- Siiiiim!

[Pro FF]

Update: Eu sabia... Não dá para confiar num cara desses! Acabou de intimar a máfia a se dispersar. E avisa:
*Estão sendo realizados eventos abertos em todo o mundo para comemorar o fim da ditadura no Metáfora.*

por Bicarato | Link :2:15:00 PM |


:: Saudades do NP ::
Sou fumante assumido e declarado. Não posso negar que, muito além das fotos escabrosas estampadas nos maços de cigarros (e vem mais por aí...), fiquei deveras preocupado com a manchete do Jornal da ImprenÇa: Cigarro faz mal, comentando notícia do UOL. Mais: Japiassu e Janistraquis não economizaram na edição, enfocando outros e sempre variados temas, mas os comentários enviados à coluna do Comunique-se se voltaram todos à questão tabagista.
Preocupação legítima. "Indubitavelmente", como diria a Maria Rita -que não diz "com certeza", essa praga que se espalhou que nem cigarro barato (e que é filha da Elis, não a mulher do Roberto, como já disse o Tutty). Mas, voltando ao assunto, se não me engano, a coluna não trata de saúde, especificamente (ainda que não se exima de tratar do tema, instigando seu público-alvo, e prestando bom serviço, como bem deve se comportar um jornal).
A manchete do Japi é óbvia, clara e direta: Cigarro faz mal. O comentário, como sempre, irretocável: "É verdade; estava lá a foto do finado Sek Yi, devastado pela idade e cego de um olho, seqüela de mais de um século desse formidável fumacê. Com a morte dele, comprova-se finalmente a tese, defendida pelas campanhas publicitárias do governo, de que cigarro faz mal à saúde.

Mas é nessas horas que dá saudades do bom e velho NP, ou seja, o Notícias Populares. Cairia bem algo assim:


Deu a última tragada aos 122 anos

ou

Cigarro mata velhinho de
122 anos no Camboja

[2 x 22, quase que certinho, considerando os *i* e *l* da primeira linha,
e os números da segunda...]


ou ainda

Coroa de 122 anos morre
depois do último cigarro

[2 x 24]


Mais sugestões de títulos pro NP? Mandem aí...

por Bicarato | Link :11:53:00 AM |


quarta-feira, outubro 29, 2003

:: Programação ::
Raloim Caipira
São Luís do Paraitinga
O Saci apronta de novo...

[Atualizando o post Dia Nacional do Pererê]

por Bicarato | Link :9:48:00 PM |


:: Curioso, sim... ::
O nome Adidas --empresa fundada na década de 20, por Adolf Dassler-- é a soma do seu apelido (Adi) e as três primeiras letras do seu sobrenome.
A marca de produtos de beleza Avon tem esse nome porque seu criador, David McConnel, quis homenagear o lugar onde nasceu Shakespeare, por quem tinha grande admiração.
George Eastman adorava a letra K. e queria que a câmera fotográfica idealizada por ele tivesse essa letra no nome. Uma equipe bolou várias combinações e acabou escolhendo Kodak.
Gottilieb Daimler e Carl Benz se uniram para fundar a Mercedes Benz. Ironicamente, Daimler nunca aprendeu a dirigir.
No início da década de 30, um marceneiro chamado Ole Kirk Christiansen, depois de uma depressão, cansado de estar desempregado, decidiu abrir seu próprio negócio: uma fábrica de escadinhas e brinquedos de madeira. Em 34, seus produtos adotaram a marca LEGO, nome formado a partir da expressão LEg GOdt (jogue bem). Depois constatou-se que a palavra existia no latim, significando "eu junto, eu uno". Em 42, apareceram os primeiros bloquinhos de plástico para encaixe.

[Do livro *A Casa da Mãe Joana - Curiosidades nas origens das palavras, frases e marcas*, de Reinaldo Pimenta]

Copy&Paste (literal) direto da Marina W.

por Bicarato | Link :9:41:00 PM |


:: Sutilezas ::
Um peixe nada perfeito.
Nada a ver com o
Outro peixe, nada perfeito.

por Bicarato | Link :3:40:00 PM |


terça-feira, outubro 28, 2003

:: BöiZeBüh ::
Direto da Espanha, escreve o Cesinha - César Pope convocando os coletivos brazucas a apresentarem projetos para o Fórum Barcelona 2004.
Aproveito e colo aqui a apresentação do primeiro disco dele, o BöiZeBüh:
Houve um tempo em que na terra era tudo azul. E verde oliva embaixo do Equador. Na linha do horizonte podia-se ver o rio Paraná. Do outro lado estava o sul e ainda contávamos Sete Quedas. No rádio ouvia-se moda de viola, Jovem Guarda e a Voz do Brasil. Em janeiro tinha Folia de Reis. Em junho, São João com pipoca e rojão. Enquanto isso a Tropicália ardia no frio de Londres. Em casa havia dois discos. Um dos Beatles e outro da Elis. Aos sábados depois do Jornal Nacional tinha quermesse e paquera. Num daqueles programas de videoclips apareceu Bob Marley e a pelada naquele dia começou mais tarde e acabou mais cedo. Nada será como antes. A fome já não era só de larica. Raul Seixas já era o rei do rock tupiniquim. Rita Lee a rainha e com o baião de Alceu tomamos um foguete para a lua. De Sampa chegou a vanguarda de Arrigo, Itamar e cia. Do Rio a anarquia e o circo do Asdrúbal. No Vale do Paraíba era diferente. Tinha os Paranga e Congada. Onda em Ubatuba e do sul de Minas, as toadas. Com aquele movimento da Rádio Aguapé o povo foi para a praça e se desnudou. Se carimbou muito poema e se improvisou muita música. Já nas Oropa, depois de um pesadelo collorido, o brazuca entrou na rede e conectou com Brown, Lenine e os Chicos. Novas cores dessa bandeira.
Conheci o Cesinha lá em Monteiro Lobato, na casa da Ciete. Entre fogueira, cerveja e a lua sobre os morros da Mantiqueira, ele e mais o pessoal do Trem da Viração nos presentearam com um som indescritível, numa apresentação improvisada. Tipo da coisa que nenhum dinheiro compra, se é que me entendem...

por Bicarato | Link :12:33:00 PM |


:: Dia Nacional do Pererê ::
Enquanto a gringolândia se diverte (?) com o halloween *ralôuím*, aqui nas terras de Pindorama já está lançada a campanha para adotar o 31 de Outubro como o Dia Nacional do Saci. Nesse fim-de-semana, São Luís do Paraitinga vai sediar mais um encontro de *saciólogos*, talvez já para oficializar a data. Taí uma boa oportunidade para eu matar as saudades de São Luís, e quem sabe tomar uma luizense com o Luiz Egypto...
A campanha pelo Dia Nacional do Saci já está rolando, a partir de uma iniciativa da AncSaci (Associação Nacional dos Criadores de Sacis) [em abril do ano passado, este Alfarrábio já encampava a campanha Salvem os Sacis]. O Pedro Doria também já demonstrou apoio à idéia do Dia Nacional do Saci, trazendo ainda um relato do Ivan Lessa, direto de Londres.
E, parafraseando os galegos: *eu não creio em Sacis, mas que eles existem, existem...*


Update: Putz! Acabei de receber do Jô Amado todo o material referente à Sosaci (Sociedade dos Observadores de Saci), de São Luís. Segue aí o...
:: Manifesto do Saci ::
Um espectro ronda a indústria da cultura. Como já ocorrera durante a I Guerra Mundial --quando os chamados "povos civilizados" se matavam entre si nos campos da Europa, como lembra Monteiro Lobato em seu Inquérito, escrito em 1917--, o espectro do Saci voltou para dar nó na crina das potências que invadem os outros países com uma "indústria cultural" predadora e orquestrada.
O Saci é reconhecido como uma força da resistência cultural a essa invasão. Na figura simpática e travessa do insigne perneta, esbarram hoje, impotentes, os x-men, os pokemon, os raloins e os jogos de guerra, como esbarravam ontem patos assexuados e ratos com orelhas de canguru.
É tempo, pois, do Saci expor abertamente seus objetivos, lançando um manifesto e denunciando o verdadeiro espectro: o espectro do imperialismo cultural. Para tanto, outros expoentes do imaginário cultural brasileiro --como o Boitatá, a Iara, o Curupira e o Mapinguari-- reuniram-se e redigiram o presente manifesto.
A cultura popular é um elemento essencial à identidade de um povo. As tentativas insidiosas de apagar do imaginário do povo brasileiro sua cultura, seus mitos, suas lendas, representam a tentativa de destruir a identidade do nosso país. A história de todas as culturas até hoje existentes é a história de opressores e oprimidos. Hoje, como ontem, o Saci apóia, em qualquer lugar e em qualquer tempo, qualquer iniciativa no sentido de contestar a arrogância, a prepotência e a destruição de que é portadora a indústria cultural do império.
O Saci não se reivindica como símbolo único e incontestável da cultura popular brasileira. O Saci trabalha pela união e pelo entendimento das várias iniciativas culturais que devolvam ao nosso povo a valorização de sua identidade cultural. O Saci não dissimula suas opiniões e seus objetivos e proclama, abertamente, que estes só podem ser alcançados por um amplo movimento de resistência cultural, denunciando os malefícios da indústria cultural imperialista. Que ela trema à idéia de uma resistência cultural popular. Nesta, o Saci nada tem a perder a não ser seus grilhões. E tem um mundo a ganhar.
Sacis de todo o Brasil, unamo-nos!
Todos, portanto, estão convidados para o raloim de Sâo Luís do Paraitinga, no próximo fim-de-semana.

por Bicarato | Link :11:35:00 AM |


quinta-feira, outubro 23, 2003

:: Momento Bucólico-Parnasiano ::
Hoje faz um mês que a Primavera começou. Só para registrar, faz exatamente um mês também que a nossa puríssima vira-latas Rosinha (que, apesar do nome, na verdade é completamente preta) deu à luz meia-dúzia de cachorrinhos, depois de ser seduzida pelo também puríssimo, mas com pedigree atestado, Bartolomeu --um West Highland White Terrier, ou simplesmente aquele cachoro-propaganda do iG. A sinfonia das cigarras às vezes é ensurdecedora, e o pé de Pitangas aqui no jardim está que é um buquê só, enorme e cheiroso. A goiabeira, a mangueira e a amoreira também já começam a brotar flores. E, alguns dias depois de vermos um enxame de lagartas (não sei o coletivo de lagartas, então fica sendo enxame, mesmo) atacar algumas folhas das palmeiras, inúmeros casulos pipocam em torno da casa anunciando sei lá quantas borboletas.
Pelo jardim há ainda duas imagens de São Francisco, agradecendo o Irmão Sol, a Irmã Chuva...
Amém!


Update: Ah, sim! Os pernilongos se multiplicaram e estão muito, muito mais chatos este ano...

[Tudo bem, eu sei que é chavão, mas não dá para não registrar toda essa vida brotando, e tudo isso dentro do curto perímetro do terreno aqui de casa.]

por Bicarato | Link :3:33:00 PM |


segunda-feira, outubro 20, 2003

:: (Over)Dose Dupla ::
Atenção, leitores: este post é desaconselhado para menores. O conteúdo é altamente prejudicial à sanidade. De qualquer maneira, aí vai:

  • Primeiro, o meu irmão, Marcelo, me manda uma mensagem com o link do official blog do cowboy: George W. Bush [copyright©2003, BUSH-CHENEY '04, Inc.] [eu confesso: não tive paciência para conferir o conteúdo, mas registre-se a explicação para What?s a Blog?: *A blog is a free-flowing online journal that’s constantly updated with the latest news from throughout the Web. This blog will serve as your personal guide to the campaign to re-elect President Bush, with breaking news, grassroots updates, and posts from campaign leadership.].

  • Depois, fui conferir o retorno do Pedro Doria, depois de umas merecidas férias-de-15-dias. E ele vem com esta pérola: uma *poesia* da lavra de quem? Ora, do cowboy George W. Bush:
    Roses are red
    Violets are blue
    Oh my, lump in the bed
    How I've missed you.

    Roses are redder
    Bluer am I
    Seeing you kissed by that charming French guy.

    The dogs and the cat, they missed you too
    Barney's still mad you dropped him, he ate your shoe
    The distance, my dear, has been such a barrier
    Next time you want an adventure, just land on a carrier.


    ---[Agora, a tradução do Pedro:]---

    Rosas são vermelhas
    As violetas, azuis
    Ó, protuberância em minha cama
    Senti sua falta.

    Rosas são ainda mais vermelhas
    E eu sigo triste
    Enquanto a vejo beijada por aquele francês charmoso.

    Os cachorros e os gatos também sentiram sua falta
    Barney ainda está chateado por você tê-lo deixado --comeu seu sapato
    A distância, querida, foi uma barreira e tanto
    Da próxima vez que quiser aventura, aterrize num porta-aviões.


    Observações do Pedro Doria (que, por sinal, humildemente reconhece que a tradução *certamente não faz justiça ao original*):
    O francês citado é o presidente Jacques Chirac. E protuberância em minha cama deve lá ser uma das coisas mais românticas jamais imaginadas.

    por Bicarato | Link :8:24:00 PM |


    :: Transgressão e Vazio ::
    Está fácil, pra qualquer um, hoje em dia, *transgredir* e/ou *subverter* qualquer ordem instituída. A poesia já não é mais acessível a qualquer um --tornou-se regra ser o mais hermético possível-- ; o comportamento social, idem --não interessa de que *tribo* se faça parte, o importante é ter *atitude*, o que, numa inversão semântica, significa nada.
    Num ou noutro contexto, ou em ambos, perdeu-se na noção --ou melhor, minimizou-se o próprio sentido original-- de transgressão e subversão. Para poder (=*ter capacidade de*) transgredir ou subverter algo é fundamental que se conheça intimamente o *objeto* que se quer transgredir ou subverter. (Isso não menospreza a, ou tira o significado da, espontaneidade indignada, ou indignação espontânea.)

    A íntegra está lá na Novae

    por Bicarato | Link :12:05:00 PM |


    quinta-feira, outubro 16, 2003

    :: Eu, o Temulento ::
    Ah! Essa existição,
    Só por insistição...
    Cadê meus copoanheiros?

    por Bicarato | Link :6:12:00 PM |


    quarta-feira, outubro 15, 2003

    :: Dica da Dri ::


    por Bicarato | Link :4:46:00 PM |


    terça-feira, outubro 14, 2003

    :: Sinal da Persistência ::
    *Clique aqui*
    :: E a Poesia Vive ::
    *Clique aqui*
    Sei não, parece que encontramos alguns objetivos para a internet.

    [Este post, na verdade, foi publicado em 23 de fevereiro de 2002. Estava eu fuçando nos arquivos e dei de cara aqui (lembra disso, Hernani?). Podem dizer que é post requentado, mas esse merece. E tem muito mais coisas aqui.
    Ah! Não esqueça de aumentar o som...]

    por Bicarato | Link :9:48:00 PM |


    :: Receita de Içá ::
    Só sai entre fins de setembro, outubro-inteiro e início de novembro (até o Dia de Finados). De manhã, tem a bundinha vermelha; à tardinha, marrom-preta. É só esperar o chuvão de verão: a partir do dia seguinte às águas, um-dois-três dias pro içá aparecer, depois some. Melhor ainda é achar o formigueiro: ali eles estão fresquinhos, diferente daqueles caçados pela molecada quando caem a esmo pelas ruas.
    Içá é formiga, mas não come mato. Recolhe folhinhas de plantas durante o ano inteiro, mas não se alimenta das folhas: o que faz a bunda do içá crescer, e o próprio içá, é o fungo que as folhas geram, e que os içás comem.
    Frita-se em pouco óleo, ou muito óleo -- há divergências. O resultado, porém, tem que ser um só: crocante, exatamente naquele ponto para ser misturado à farofa. Na hora de mastigar, tem só que fazer *croc* -- se for *mastigável*, como chiclete, não está bom. Se passar do ponto, fica azedo.
    Antes, porém, tem a limpeza: devidamente caçado, o içá tem que ser limpo. Um por um, retiram-se as asas, as pernas (seis, bem entendido) e os ferrões.
    Nesse preparo, já tem gente espumando saliva. É de se comer até babar, mesmo: passar o dia inteiro pegando uma colherada de farofa de içá de cinco em cinco minutos. Depois, reclamar que *aquela casquinha* foi parar no pâncreas (!) e fez mal.

    [Isso é transcrição livre direto de um boteco. Monteiro Lobato já disse que o içá é o caviar do caipira -- só cito o Lobato aqui para não passar em branco; pros protagonistas do relato acima, caviar é coisa de outro mundo, literalmente.
    Em tempo: eu nunca experimentei içá...]

    por Bicarato | Link :12:37:00 PM |


    segunda-feira, outubro 13, 2003

    :: Chega de Mamata ::
    A cartinha é ótima, mas é uma pena que se precise desperdiçar neurônios e criatividade numa situação dessas. Até que neguinho aprenda a usar a liberdade do copy&paste com responsa, vai longe...
    Em época de discussão sobre conteúdo aberto ou fechado, pago ou gratuito, pode acabar se transformando num precedente grave. Repito: creditar a fonte é o básico do básico (não falo aqui de *preservar a fonte*, quando for necessário). E, como eu já disse mais de uma vez: toda liberdade implica, necessária e proporcionalmente, em responsabilidade.
    Daí as palavras do Maratimba (é, foi lá que eu vi a notinha):
    Blue Bus cansou de ser citado sem créditos e resolveu fechar a fonte.
    Publicou uma carta aberta aos jornalistas sem idéias. Adorei a carta e detestei a idéia...


    Update: Opções para o titulinho desse post:
    :: Chega de Mamata ::
    :: Mamatas & Mamatas ::
    :: Óleo de Peroba ::
    :: CopyLeft ::
    [by HD]

    por Bicarato | Link :9:04:00 PM |


    :: Vida Inteligente ::
    Tá aqui uma ótima notícia, vinda pelas palavras do Tutty Vasques: a NoMínimo completa 500 edições nesta quarta-feira, 15, e promete o lançamento da edição impressa. Vida longa, caríssimos! Fala o Tutty:
    Eis o maior desafio dos jornalistas associados em NoMínimo: como sobreviver num mundo em que quem não vê Caras está mais interessado naquilo cujo buraco é mais embaixo? Longe de ser um drama, é nossa glória. Existimos com o firme propósito de um produto que não sabemos exatamente a que será que se destina. Tem coisa melhor?

    por Bicarato | Link :1:04:00 PM |


    :: Olá Blogosfera!!! ::
    ...convite para o evento ICONS 2003 que estará reunindo em Curitiba nos dias 26, 27 e 28, pensadores do mundo inteiro sobre um novo modelo econômico que possa ser concebido à luz de novos indicadores, envolvendo sustentabilidade e qualidade de vida.

    [Dica da Cris]

    por Bicarato | Link :12:45:00 PM |


    quarta-feira, outubro 08, 2003

    Insight rápido, sem absolutamente nenhum compromisso, durante troca de msg com o Felipe:

    > tudo o que pira, despira
    > pra voltar a pirar, respirar
    > expirar e desopilar
    >
    > graças a Deus, o mundo pira
    > pirotecnias, alegrias,
    > fantasias
    >
    > vou dar umas piroletas...


    Cabeza Marginal

    por Bicarato | Link :1:35:00 PM |


    terça-feira, outubro 07, 2003

    :: LigaNóis
    LigaNóis é um portal colaborativo. Aqui vocês vão poder conversar sobre seu trabalho, aulas, sua vizinhança ou qualquer outro assunto que seja de interesse coletivo. Este site serve pra conversar com outras pessoas e para espalhar a sua voz pelo mundo.
    ###
    Confira o LigaNóis

    por Bicarato | Link :11:56:00 AM |


  • :: Busque aqui ::



    ::. Metá:Fora .::




    GeoURL







    :: Especial ::

    ESQUISSOS da Dulce Dias

    :: Chapada ::

    CURLY da Renée & Carol


    :: Wikipédia ::

    Eu estou no Blog List


    ::
    >> |
    ?
    | #

    "Ao buscar prosperidade para toda a humanidade, o reino de Chintamani Mahakala se abre diante de ti, oferecendo uma abundância de jóias que concedem desejos. Ao buscar riquezas somente para si, você compete contra todos os seres humanos." -R.S.

    Inspirado no Tom-B

    ###

    Copyleft
    Paulo Bicarato
    ###

    ###
    Nenhum direito reservado
    ###
    Favor apenas manter os devidos créditos



      by NM